Crítica: A Escolha Perfeita 3 (2018)

A Escolha Perfeita 3 fecha a trilogia do filme de uma forma não muito desejada.

Lançamento: 08 de março de 2018

Direção: Trish Sie

Elenco: Anna Kendrick, Hailee Steinfeld, Rebel Wilson

Sinopse:

Agora formadas, Beca (Anna Kendrick), Fat Amy (Rebel Wilson), Chloe (Brittany Snow) e as demais Bella Bardens estão infelizes devido a trabalhos mal remunerados e pouco motivadores. Diante desta situação, elas decidem se unir mais uma vez como grupo a capela para participar do USO Tour, uma turnê que as levará para apresentações na Europa. Lá, elas precisam duelar com grupos musicais que tocam instrumentos, algo que jamais haviam feito até então.

Esqueça tudo que você viu nos dois primeiros filmes de A Escolha Perfeita, ambos são divertidos e contam com um verdadeiro espetáculo. Os dois filmes anteriores fizeram uma grande sucesso, oriundo da união entre as músicas populares e a comédia. Porém no último filme da franquia, tudo isso que foi citado acima, se perde.

Sabemos que as Bellas falharam quando se tornaram adultas, e desta vez, elas tentam de uma vez por todas reviver, e tentar salvar suas carreiras artísticas. Graças aos seus contatos, o grupo consegue parar em uma turnê europeia para entreter as tropas estadunidenses, e veem na sua frente, a brilhante chance de assinar um importante contrato com uma gravadora de sucesso.

A Escolha Perfeita 3 é o filme mais fraco da trilogia. Temos um roteiro desconexo, que se perde na própria história, e a impressão que temos é que tudo que foi dito ou feito nos dois filmes anteriores deve ser jogado no lixo. Os conflitos que encontramos no filme são solucionados rapidamente e trama central não tem sentido nenhum. Em todo momento o filme arranja alguma maneira de por suas personagens em situação nem tão engraçadas.

O ponto alto do filme são as personagens de Rebel Wilson e Anna Kendrick que com certeza são as melhores. A direção de Trish também é boa, funciona, o problema é que a dupla responsável pelo roteiro, Kay Cannon e Mike White não sabem trabalhar juntos e não formam uma bela dupla. Muito pelo contrário.

Porém nem tudo é ruim, o filme ainda conta com musicais bons, que agitam e que te divertem. Por mais que A Escolha Perfeita 3 seja um filme inferior ao seus dois primeiros, ele ainda te diverte um pouco, traz consigo um debate interessante.

A Escolha Perfeita 3 é merecedor de 03 baldes de pipocas.

Galeria:

Trailer:

Compartilhar: