Crítica: Fora de Série (2019)

Fora de Série é um filme que usa de uma premissa clichê mas que consegue ter algo além disso, se tornando um filme de comédia adolescente interessante

Data de lançamento: 13 de junho de 2019 Direção: Olivia Wilde Elenco: Beanie FeldsteinKaitlyn DeverBillie Lourd

Sinopse:

É o último dia do ensino médio, e todos os grupos da escola estão unidos para comemorar sua formatura e o início de uma nova fase em suas vidas. Mas as festas, as saídas e o divertimento é diferente para todos, e para as duas amigas Molly e Amy a diversão está em garantir que sua vida seja um grande sucesso depois do ensino médio. Então em um choque de realidade, Molly tem uma epifania que a faz questionar todas as suas decisões até agora, assim querendo curtir os últimos quatro anos em uma só noite.

A premissa do filme é simples, e chega a ser clichê, já que diversos filmes de adolescente falam sobre festas, e o como o ensino médio é uma grande celebração com muita felicidade e coisas boas acontecendo. Enquanto isso o Fora de Série tenta sair desse clichê, com a epifania de uma das personagens principais, o público consegue ver que nem tudo é tão maravilhoso quanto aparenta, nem tão horrível com o é de se esperar.

O filme tem momentos cômicos bons, com uma entrega interessante de todos os personagens, que aparentam ser caricaturas, mas que possuem algo por baixo das máscaras, além de tratar de assuntos recorrentes da adolescência, como sexualidade, futuro, profissões de maneira leve. Mas assim como o humor pode ser bom e interessante, ele também decai por vezes, soando forçado e desnecessário.

Outro ponto fraco do filme fica pelo roteiro, que demora demais para desenvolver a história, com diversas cenas que parecem desnecessárias fazendo com que o ritmo do longa seja quebrado e um pouco arrastado, já que o objetivo das meninas é claro desde o princípio, mas acontece tudo, menos o planejado criando uma atmosfera frustrante para algumas partes.

A trilha sonora não se destaca no filme mas também não destoa, sendo algo comum. E a direção cumpre seu papel, com cortes bons mas nada exagerado.

O filme é ótimo para quem procura uma distração em um filme de comédia, e é divertido em diversos momentos, mesmo não sendo o melhor filme do mundo, ele cumpre sua missão e passa sua mensagem de maneira divertida e descontraída.

Galeria:

Trailer:

Compartilhar: