Crítica: Hotel Artemis (2018)

Hotel Artemis é salvo por boas atuações

Lançamento: 13 de setembro de 2018
Direção: Drew Pearce

Elenco: Jodie FosterSterling K. BrownDave Bautista 

Sinopse:

Num futuro próximo, no subsolo de um hospital em Los Angeles, os criminosos mais sinistros da cidade recebem cuidados especiais. A enfermeira (Jodie Foster), que controla o lugar, acaba descobrindo que um de seus pacientes está lá para cometer um assassinato.

O filme se passa praticamente dentro de cinco suítes, e tudo começa a partir do ladrão Waikiki (Sterling K.Brown) que leva seu irmão Honolulu (Brian Tyree Henry) para o Hotel Artemis, a história se concentra ali. O local onde se passa grande parte da ação não é um hotel propriamente dito, tampouco um hospital tradicional, e sim um lugar secreto onde são tratados criminosos endinheirados e cadastrados – existem regras a seguir, afinal, mesmo entre os foras da lei.

A direção de arte é essencial para a criação desse filme, o ar futurista aparece em vários detalhes tecnológicos. O ambiente que o roteirista imaginou é cheio de telas para deixar você lá com eles em mais ou menos daqui a dez anos.

O diretor Drew Pearce, também assina o roteiro e da pra perceber as críticas que ele faz a sociedade atual, mesclando realidade política e social, com rebeliões nas ruas e escassez de água, mantém um pé nos tempos presentes.

Por outro lado, os órgãos facilmente escaneados por um computador e a permanência de uma enfermeira idosa gerenciando o estabelecimento sozinha beira a fantasia absurda.

O auge do filme se mostra através dos personagens que foram muito bem pensados um a um. A escolha dos atores é de uma delicadeza surreal, podemos começar com Jodie Foster, ela faz a enfermeira que trabalha nesse hospital de criminosos e te garanto que ela realmente se supera a cada filme que faz. Zachary Quinto vem pra dizer que a nova safra é boa sim e vale o seu tempo. Quem ficou meio perdido a tantas atuações boas foi Dave Bautista que, na pele de Everest, revive Drax de Guardiões da Galáxia sem estar maquiado.

Hotel Artemis se firma no seu roteiro e personagens, mas ainda assim parece se perder em alguns cortes. O filme é bom mas poderia ser algo a mais do que boas interpretações. 3 baldes de pipoca para esse “Thriller”

Galeria:

Trailer:

Aspirante a jornalista, metido a crítico. Taurino intenso, viciado em PF da esquina. Amante dos filmes que te fazem refletir, e um eterno bom vivam.

Compartilhar: