Crítica: MIB – Internacional (2019)

MIB – Internacional é um blockbuster divertido, mas que não explora todo o potencial de uma viagem através do mundo ao não mostrar a diversidade de alienígenas presentes na terra

Data de lançamento: 13 de junho de 2019
Direção: F. Gary Gray Elenco: Tessa ThompsonChris HemsworthLiam Neeson

Sinopse:

Quando uma garota chamada Molly presencia o contato com extra terrestres, os MIB falham ao apagar a memória dela, fazendo com que a criança se tornasse viciada em descobrir sobre essa agência secreta. Com essa motivação, ela consegue se tornar uma agente, mas está para descobrir que os MIB já não são tão confiáveis assim.

Logo de cara, a diferença deste novo filme, para a trilogia anterior é a troca de protagonistas. Will Smith e Tommy Lee Jones não são mais os protagonistas, com este papel ficando nas mãos da dupla presente em Thor: Ragnarok, Tessa Thompson e Chris Hemsworth. A mudança faz sentido, os dois possuem uma dinâmica muito boa, e funcionam bem juntos, mesmo que os dois originais façam falta, a substituição é bem fundamentada e funciona. A agente M é novata e quer aprender tudo, enquanto H é imprudente e explosivo, com um humor mais ácido, criando uma dupla que combina.

A trama geral do filme gira em torno de uma raça alienígena que consegue tomar forma das pessoas, procurando uma arma que está na terra. O problema dessa trama é que ela serve somente de pano de fundo para uma trama maior, mas também mais clichê e menos explicada que consiste em alguém estar traindo os MIB.

Mesmo sendo mal explicada, o filme te faz duvidar de diversos momentos dos agentes principais do filme, tornando a trama pelo menos um pouco mais interessante.

O filme faz com que os M e H se aventurem pelo mundo, sem muita profundidade no que os diversos territórios tem para oferecer com relação a raças alienígenas, e faz com que a ambientação não seja tão imersiva, o que acaba deixando a pergunta de ‘qual alienígena veríamos aqui?’.

A direção é fraca e pouco inspirada, e acaba sendo meio confusa as vezes, mas o filme tem a vantagem de possuir efeitos visuais bonitos, mesmo que não tão interessantes comparados com os outros filmes da franquia.

MIB: Internacional é divertido, os atores principais tem uma química e um timing muito bom, mas era esperado que o longa ganhasse um pouco mais de polimento, tanto com relação ao seu roteiro quanto sua produção no geral e com isso ele corre um sério risco de cair no esquecimento mais rápido do que o esperado.

Galeria:

Trailer:

Compartilhar: