Crítica: O Leilão da Brillo Box (2018)

o leilão da brillo box

O Leilão da Brillo Box é um documentário que você não pode perder

Lançamento: outubro 2018
Direção: Lisanne Skyler

Elenco: Andy Warhol

Sinopse:

O Leilão da Brillo Box é um documentário que mostra como a escultura de Andy Warhol se transformou em um ícone da arte pop. Tudo começou na sala de uma família quando Warhol criou uma obra com 17 caixas que foi vendida por apenas 1000 dólares no ano de 1969, enfatizando a natureza efêmera da arte e seu valor. Em 2010 podemos ver que a escultura Brillo Box foi vendida em um leilão por mais de três milhões de dólares, enfatizando a natureza efêmera da arte e seu valor.

Como imaginar que uma “mesa de centro” pode valer 3 milhões de dólares? O leilão da Brillo Box é um documentário a partir de uma família que consome muita arte nos anos 60, adquirem uma peça de Andy Warhol por mil dólares e sem saber da importância que teria a peça quarenta anos depois a trocaram por uma tela de outro artista em ascensão, Peter Young.

O documentário não é sobre Pop Art nem sobre Warhol, mas sobre a peça que rodou o mundo até se supervalorizar. A família de Lisianne Skyler colecionava arte e não tinha ideia do que a peça viria a significar, a usavam como mesa de centro na sala de estar e até colocavam os bebês sobre elas. Os depoimentos são de Lisianne, seus pais já divorciados e Peter Young.

A produção de 40 minutos da HBO é surpreendente, por mais que seja pequeno ele passa sua mensagem sucintamente. O filme ensina que gostar de arte é um hobbie mundial, apostar em novos artistas é necessário para que eles sejam reconhecidos, e acima de tudo que se desfazer dessas obras ao longo da vida pode custar caro.

Com pausas e imagens bem distribuídas de todo esse processo a PopArt ainda nos surpreende.

O Leilão da Brillo Box é uma ótima pedida para quem gosta e consome arte.

Galeria:

Trailer:

Compartilhar: