Crítica: Patrulha Caninha – Super Filhotes (2019)

Em nova aventura a patrulha canina, mantém a premissa da série além de dar crescimento à um personagem

Data de lançamento: 6 de junho de 2019 Direção:Charles E. Bastien Elenco:Devan CohenDrew Davis

Sinopse:

Um cometa ameaça a Baia da Aventura, e Ryder com a Patrulha Canina vão trabalhar para impedir que o cometa caia sobre a cidade. Tudo corre bem, até que os cachorros ao averiguarem o cometa caído, são atingidos por sua energia, os tornando Super Filhotes com habilidades melhoradas.

A Patrulha Canina teve sua estréia na TV no ano de 2013, de lá para cá a série continua sendo exibida não só em seu canal de origem Nickelodeon, mas também no Brasil na TV Cultura e na plataforma de streaming Netflix.

O seis cachorros, liderados por Ryder cuidam da Baia da Aventura e também impedem os planos do Prefeito Humdinger, criando diversas situações que poderiam ser reais em sociedade. Com isso os filhotes e o público aprendem à resolução de problemas e o trabalho em equipe, usando a lógica e o valor do trabalho em grupo e da amizade. Além disso, em diversos episódios são discutidos temas tão importantes hoje em dia como reciclagem, modo de vida sustentável e ética, abordado de maneira sutil para o público infantil.

Já nas telonas a premissa da série continua presente mas seu roteiro também apresenta a jornada de Chase, o pastor alemão que precisa liderar a Patrulha e lidar com os problemas sem seu mentor Ryder. E o que mais impressiona a quem assiste é o crescimento de Chase com a chegada de tantas responsabilidades e o apoio que recebe de seus amigos.

O que torna a trama não só divertida e importante para as crianças mas também para os adultos que os acompanham. Em meio a trama principal, as secundárias também são interessantes e divertem, a Patrulha Canina não só lida com o cometa, mas também com as consequências disso trazendo problemas atrás de problemas, o que não dá tempo ao público de distração.

Sua trilha sonora, acompanha os dramas do grupo de super filhotes, em momentos de tensão ou quando há a grande resolução desses problemas, intensificando as emoções para convencer o público. Um bom trabalho com a música encaixada nos momentos certos, o que dificilmente é trabalhado em animações dessa faixa etária, em que a música embala a história.

Por fim, Patrulha Canina: Super Filhotes mantém a história apresentada na série de TV trazendo pros cinemas o crescimento de um personagem, seu desenvolvimento e responsabilidades para se tornar um líder. O que atrai o interesse do longa não só para seu público alvo, mas também para quem o acompanha nesta experiência, o que importa aqui não são os poderes e sim, as responsabilidades que isso traz.

Galeria:

Trailer:

Compartilhar: