Crítica: Star Wars- Rogue One (2016)

Primeiro filme derivado da saga Star Wars, Rogue One chegou nos cinemas nacionais dia 15 e nós do Clube da Pipocas tivemos o prazer de assistir a pré estreia.

Filme dirigido por Gareth Edwards, Rogue one conta a história de rebeldes que possuem o objetivo de roubar os planos da estrela da morte a arma de destruição em massa que pode dar a vitória final para o império. Na cronologia Star Wars, este episódio se passa antes do primeiro filme Star Wars episodio IV. Uma nova esperança no qual já se iniciava com a Princesa Lea com os planos da estrela da morte.

Aqui, como protagonista temos Jyn Erso (Felicity Jones) que foi separada de seu pai Galen Erso (Mads Mikkelsen) para que ele trabalhasse na construção da estrela da morte. Quando adulta ela é resgatada de uma prisão pela aliança rebelde com a finalidade de achar uma mensagem que seu pai enviou para Saw Guerrera(Forest Whitaker). Quem tem um papel fundamental na trama e funciona como peça chave, é K-2so, que cai como um verdadeiro alivio cômico de todos os filmes da saga, e ainda podemos contar com Cassian Andor, um agente da Aliança Rebelde.

O filme reúne muita ação e nostalgia que desenvolve o sentimento da velha guarda ao universo Star Wars, o que faz com que o espectador se emocione. Os fãs ainda podem contar com a boa lembrança da clássica série e a saudade bate a fundo, mas nada supera a trilha original de John Williams. Filme sem Jedi e com pouca presença da força, ele mostra o quão grande este universo pode ser grande e o quanto ele ainda pode expandir. Além do mais, podemos ver cenas incríveis de Moff Tarkin (Peter Cushing) utilizando a técnica de máscara digital para a recriação do icônico personagem do episódio IV, fora sem sombra de dúvidas a melhor cena de Darth Vader  feita no cinema até hoje.

O desfecho final é arrebatador, logicamente. Meio previsível, mas repleto de reviravoltas que grudam o espectador segundo a segundo, sem deixar que pisque para no perder nenhuma informação. Quando se fala em Star Wars, falamos de uma das maiores sagas do cinema e cultura pop, ou seja, a delicadeza e a firmeza para conduzir uma trama seguinte (aqui no caso, anterior) deve ser eximia… E aqui, o espectador sai da sala do cinema com uma definição certeira sobre o filme: Sensacional!

Para todos os velhos e novos fãs da franquia, este filme é uma obra do mundo pop, e claro que por se tratar de um spin off e torna-se mais do que indicado com 5 baldes de pipocas com muita manteiga.

Ah, quase nos esquecemos… Durante a sessão, é garantido os aplausos e os fãs mais antigos se debulhando em lágrimas com a nostalgia em seu peito.

5 pipocas

Galeria:

Trailer:

[wpvideo lJNAtPOD]

Compartilhar: