Especial: Universo Marvel – Parte 9

O Clube Das Pipocas decidiu organizar um especial não apenas para os fãs da Marvel, mas para todos que gostam de ação, aventura e claro, filmes grandiosos. Pensando nisso, com Doutor Estranho para chegar aos cinemas, falaremos em ordem que devem ser assistidos os filmes do Universo Marvel, para que assim você possa acompanhar do nascimento até os dias atuais dos super heróis.

Como já dito, falaremos na ordem que deve ser assistido e não de lançamento, assim, você poderá acompanhar lado a lado as críticas de maneira mais prática e muito mais rápida para ler e assistir novamente – ou não – esses grandes filmes.

capitaoamericainvernal

Aclamado e barulhento! Talvez essas duas palavras sejam as mais indicadas para definir um dos filmes mais adorados pelos fãs da Marvel, Capitão América 2: O Soldado Invernal. O filme que chegou em 2014 na direção da dupla Anthony Russo e Joe Russo, com um roteiro para lá de bem escrito por Stephen McFeely e Christopher Markus , causou bastante barulho e se tornou um dos mais queridinhos dos “Marvetes”, isso claro, graças a introdução genial e arrebatadora do Universo Marvel entregue por aqui.

O filme conta com dois anos após os acontecimentos em Nova York ( Os Vingadores), Steve Rogers segue dedicado no trabalho com a agência S.H.I.E.L.D e também tenta se acostumar com o fato de que foi descongelado e acordou décadas depois de seu tempo. Agora, em parceria com Natasha Romanoff, também conhecida como Viúva Negra, ele é obrigado a enfrentar um poderoso inimigo chamado Soldado Invernal, que visita Washington e abala o dia a dia da S.H.I.E.L.D,ainda liderada por Nick Fury.

Sim, ele é considerado o melhor filme da Marvel desde Homem De Ferro – deixando de lado, claro, as franquias Homem-Aranha e X-Men. Após as experiências fraquíssimas e completamente fracas com Homem de Ferro 3 e Thor: O Mundo Sombrio, o novo filme do Capitão chegou entregando uma bomba no universo da empresa dos quadrinhos. Agora, o filme não é sobre um personagem, não é apenas a história de um homem só como em é em O Homem De Ferro ou O Incrível Hulk. Agora é sobre o mundo Marvel, onde inúmeros personagens e referências são entregues com uma boa dose de humor, drama e muita ação.

Para os espectadores que buscam (buscavam) um filme repleto de cenas de lutas, perseguições, tiroteios, combate corpo a corpo e explosões, Capitão América 2 serve como uma luva, pois tudo nele é muito bem usado e ousado, sem conter exagero algum e entregar uma batalha final repleta de efeitos especiais que roubam a cena e conduz o espectador a momento único. Agora, com um elenco inovado, mas sem perder o desenrolar da história, o espectador é apresentado a um dos principais nomes da S.H.I.E.L.D, Alexander Piercer, grande amigo de Fury e interpretado pelo veterano Robert Redford que conseguiu construir um personagem complexo e repleto de mistério. Claro que Scarlet esbanjou sensualidade, poder e presença no filme, em certos momentos o espectador pode se questionar quem é o verdadeiro protagonista, já que os holofotes brilham para a bela atriz de maneira que pode incomodar e deixar claro de que ela veio para ficar.

O brilho do filme se dá não apenas pelas atuações impecáveis, trilha sonora marcante, fotografia digna de aplausos, mas ao roteiro que é considerado um dos mais bem desenvolvidos dentro do universo Marvel, onde avança com toda a história e não oferece nada gratuitamente, deixando o ar de mistério, humor e ação de maneira muito bem dosada. A naturalidade da produção é notável, ainda mais quando as cenas entregues por Evan e Johansson marcam com uma química simples e da a impressão de uma irmã bem mais nova para o herói e ganha o coração do espectador, ainda mais dos fãs dos quadrinhos que já conheciam a história, mas ficaram extremamente satisfeitos com a produção.

Stan Lee continua presente em suas participações especiais, mas em momento algum deixa claro que o filme é apenas para os fãs dos quadrinhos, mas que tem tudo para agradar o público que fica extremamente empolgado com as referências à Bruce Banner – Hulk-, indústrias Stark e Stephen Strange – Doutor Estranho-

O que fica em ressalva por aqui, é a luta de Rogers pela liberdade, que agora é ignorada pelos responsáveis pelo controle de inteligência, onde a crítica de alto investimento em segurança e o desrespeito à privacidade dos outros é tema mais do que atual e deixa o espectador boquiaberta com a impressão de ter visto isso em algum lugar, mas sem se dar conta de que é na mais presente realidade dele – a Marvel consegue fazer algo grandioso com a realidade, dosando humor e inteligência de maneira firme- e isso ganha a simpatia do espectador que busca mais respostas.

O filme deixou claro que o caminho ficou preparado para Os Vingadores 2, onde incluiu uma cena bem especial nos créditos finais, em que vemos os vilões que podem aparecer pela frente. Aliás, Capitão América deixa claro que ele é o lider por trás dos Vingadores – spoiler? Não! Fato.- E se Thor está para Loki, Hulk não consegue render um grande filme solo e Tony Stark cria um romance totalmente desinteressante, Rogers cativa e conquista território com os novos e velhos fãs, deixando claro que ele veio para ficar e juntar o Universo Marvel. Com cenas muito bem dosadas, produção extremamente eficaz, o filme se torna merecedor de 5 baldes de pipocas.

5 pipocas

Galeria:

Trailer:

Compartilhar: