Análise Psicológica do filme: Cisne Negro (2010)

Cisne Negro

Olá pessoal, tudo bem? Quem aí gosta de drama regado de suspense? Pois quem não viu deve ver Cisne Negro. Muito drama, relações familiares, suspense e momentos de muita, mas muita reflexão!

Acredito que quase todo mundo já viu ou pelo menos ouviu falar do filme Cisne Negro, certo?

Quem se interessa pela psiquê humana tem que assisti-lo. É um daqueles filmes que fala das relações humanas, dos desejos, dos anseios, frustrações, histórias de vida, expectativas e sobre nossa relação com a gente mesmo.

Vamos à análise psicológica dos elementos do filme!

black swan GIF

O filme conta a história de uma bailarina Nina (interpretada lindamente por Natalie Portman) cuja ambição é tornar-se a protagonista de uma releitura do famoso ballet O Lago dos Cisnes, de Tchaikovsky. O diretor procura uma bailarina que interprete os dois cisnes: o branco e o negro. O cisne branco é doce, amável e inocente. O cisne negro é misterioso, beira à perversidade e também é muito sexualizado. Nina inicialmente só parece se encaixar para o papel do cisne branco. Seu desafio é abraçar a outra faceta incorporando os aspectos do cisne negro.

Nina mora com sua mãe, uma bailarina aposentada que demonstra frustração em ter abandonado a carreira e que coloca a responsabilidade na filha pelo fato de ter ficado grávida dela. Dessa forma, a mãe, com o desejo de se realizar nas conquistas de sua filha, a criou de forma muito rígida, cuja única meta na vida é o ballet.

É invasiva e não permite que ela namore, tenha amigos ou vida social. Nina foi, portanto, criada num ambiente bastante opressor. Melaine Klein, famosa psicanalista Britânica, fala da importância de uma “mãe suficiente boa”. Ou seja, uma mãe que acolha sua filha e lhe dê condições para que ela se sinta segura e que possa expressar e desabrochar no mundo de uma forma segura e autêntica. Certamente não foi a postura que a mãe de Nina teve, pois parece que seu único desejo é que a filha consiga se tornar uma bailarina muito famosa possibilitando, assim, que ela como mãe se realize e lide com sua frustração de ter abandonado a carreira de bailarina.

Análise Psicológica do filme: O Quarto de Jack (2016)

Nina após vários movimentos e investidas consegue o papel, mas ainda tem que trabalhar muito em cima de sua persona enquanto cisne negro. Ao mesmo tempo vive uma dificuldade com uma rival, Lily (interpretada por Mila Kunis), uma bailarina muito moderna e uma pessoa que parece ser muito mais fluída socialmente do que Nina, dada as privações da sua mãe.

mila kunis GIF by 20th Century Fox Home Entertainment

Nina começa a vivenciar algumas situações e acaba por matar Lily em seu camarim. Contudo, cenas à frente nada disso foi real, deixando o telespectador na dúvida do que é real e o que não é. Essa dificuldade de separar fantasia da realidade, e de transformar a fantasia em realidade, é um traço muito claro da psicose. Outros sinais que são comuns da psicose:

– alucinações visuais e auditivas: Nina vê e ouve situações que não necessariamente são reais como  inicialmente quando vê uma mulher que seria ela mesma na estação de trem ou então ter tido relações com Lily (foi efeito da droga inicialmente ou a psicose já dando seus sinais?). As unhas sangrando quando está em seu quarto.

– desorganização do pensamentos: em vários momentos do filme Nina vai se demonstrando confusa, com dificuldades de entender o que está acontecendo.

– Persecutoriedade: a sensação de que está sendo perseguido ou que estão tramando algo contra você.  Nina acredita que querem pegar seu papel a todo custo, chegando ao ponto de falar isso ao diretor da peça que não entende o que está acontecendo.

– Mudanças de sentimento e comportamento: a relação de Nina com sua mãe. Uma cena importante é a masturbação que Nina tem em seu quarto. Uma forma de liberar a energia sexual (libidinal) que representa seu desejo de poder libertar-se da relação com a mãe (que fomentava, inclusive somente o papel do cisne branco, pela docura, ingenuidade e leveza) e que pudesse canalizar o cisne negro tão importante para ela.

natalie portman GIF

Além disso, é importante dar atenção ao quarto de Nina. Apesar de já ser uma mulher, seu quarto tem uma decoração infantil, resultado novamente da criação e da manutenção do espaço por sua mãe que, podemos interpretar, a mantém infantilizada a fim de manter o controle. Por isso também a castração (parafraseando Freud) da sua sexualidade e desejos. É como se o ser como um todo (sua libido, sua atenção, investimento total) fossem somente direcionados ao ballet e sua realização máxima.

Conforme Nina vai se transformando na busca de interpretar (ou o termo melhor seria realmente INCORPORAR) o cisne negro, ela começa a mudar de roupas tão claras e rosas, conforme é seu quarto, para tons mais escuros. Além disso ainda há uma quebra com a mãe (para surpresa da mesma). O desejo de Nina em tornar-se o cisne negro, e tudo que ele compõe e representa, ultrapassa os condicionamentos psicológicos na relação com sua mãe, e Nina começa a exibir sentimentos e comportamentos muito mais agressivos.

natalie portman jewish GIF by foxhorror

O filme também tem muitas cenas com espelhos, repararam? Claro, é um estúdio de ballet. Mas além disso há outras cenas com espelhos. Podemos ver através desses reflexos as dúvidas que Nina tem sobre si mesma, suas angústias, ambições e desejo de transformação, de sair daquela condição de prisioneira da própria mãe, ainda que seja através daquilo que paradoxalmente a mãe quer: o ballet.

Por fim, quando a possível psicose atinge seu auge, Nina consegue realmente incorporar o cisne negro. Não existe para ela mais diferença entre o desejo e sua realização; entre a fantasia e a realidade. Tornou-se realidade para ela. Tão real, que na cena final quando o cisne morre, ela de fato comete suicídio tendo perfurado o próprio abdômen com um pedaço de espelho do seu camarim. A psicose precisou cumprir seu papel até as últimas consequências com a morte real da protagonista. Não havia mais separação entre a fantasia (personagem da peça) e a realidade (a bailarina interpretando o papel).

Com certeza um filme que vale a pena assistir sob vários pontos de vista e que nos causa a reflexão: o que é realidade e o que é ficção?

Será que todos temos um cisne negro e branco dentro de nós?

Para refletir!

natalie portman GIF
Compartilhar: