Crítica: O Date Perfeito (2019)

O Date Perfeito

Seguindo a moda de comédias teen da Netflix, Um Date Perfeito é um tropeço inofensivo da plataforma, que parece insistir em dramas adolescentes pouco empolgantes e nada originais.

Lançamento: 12 de abril de 2019
Direção: Chris Nelson
Elenco: Noah Centineo , Laura Marano, Camila Mendes

Sinopse:

Precisando de dinheiro para bancar o sonho de entrar numa ótima faculdade, Brooks Rattigan (Centineo) cria um aplicativo de celular onde garotas pagam por encontros com ele, o “namorado perfeito”, em qualquer situação. No meio do sucesso do app, ele aos pouco se envolve com Celia (Marano), sua primeira namorada de mentirinha.

Seguindo a linha de romances adolescentes da Netflix, Noah Centineo (“Para Todos os Garotos que já Amei”) volta ao holofote com esse mais novo original que, infelizmente, peca por não encantar tanto. O filme não é ofensivo, mas parece que falta alguma coisa aqui e ali.

Dirigido por Chris Nelson (quem?), o longa conta com uma lente pouco inspirada, do tipo que parece feito com preguiça, mesmo. Afinal, a graça dos filmes do gênero são a trilha sonora animada, os cortes inventivos e uma direção com mais liberdade pra exagerar em elementos que, num filme feito para ser enérgico e divertido, funcionem bem.

O problema é que Um Date Perfeito economiza nesses elementos, e o resultado é um filme seco, quase sério demais (e precisa de seriedade num clichê desses?). Carece de piadas, de momentos envolventes e, como se não bastasse, tem um elenco pouco cativante.

Tá certo que o “galã feio” Centineo fez sucesso em “Para Todos os Garotos que já Amei”, mas é inegável que muito do mérito do filme (que é uma farofa boa, sim) deve-se à química do casal protagonista. Em O Date Perfeito, isso não funciona: Centineo e Marano têm pouco entrosamento em cena, e os momentos entre eles são muito unilaterais: um se sobressai e a outra fica apagada em cena. Nem a “tão aguardada” cena do beijo tem a mínima graça.

Não é novidade que os originais Netflix mais tropeçam que caminham num constante de qualidade, mas “Para Todos os Garotos que já Amei” segue sendo o único acerto da plataforma entre os filmes do gênero.

Um Date Perfeito até tenta, mas passa longe de ser interessante. Mais uma nota negativa para a Netflix.

Galeria:

Trailer:

Compartilhar: